Promoções

Cabelos: Óleo de Ojon – o elixir dourado do caribe

Do tradicional extrato de amêndoas ao badalado Moroccanoil, cada um deles tem uma função: hidratar, nutrir, recuperar ou proteger os fios. Mas o favorito do momento é o óleo de ojon. Extraído da noz de uma palmeira típica da América Central, ele se tornou conhecido como o milagre do Caribe ou elixir dourado da natureza. Saiba por quê.

“Assim como a maioria dos óleos essenciais, o ojon, também conhecido como batana oil ou american oil, contém ácidos, lipídios e proteínas, entre as quais a cisteína”, explica a terapeuta capilar Sheila Bellotti. Repositor de lipídeos, hidratante e umectante, regenera a fibra capilar, controla o frizz e protege contra os raios ultravioleta.

É indicado para cabelos ressecados, especialmente para os danificados por químicas de oxidação e redução, como colorações, descolorações e relaxamentos ou alisamentos. Além de eliminar os fios arrepiados, modela cachos e funciona como protetor de cabelos submetidos ao calor de secador ou da prancha.

Sheila Bellotti observa que o óleo de ojon é muito utilizado como finalizador pelos cabeleireiros. Mas ela adverte para não aplicar o produto no couro cabeludo, principalmente se ele for oleoso ou se houver prurido (coceira). “Apesar de ser um óleo natural, deve-se observar se surgir qualquer alteração ou alergia. Se isso ocorrer, procurar imediatamente um médico,” alerta.

Eficaz para recuperar fios com química

A ação do óleo de ojon é imediata, ele repõe a camada lipídica dos fios e é perfeito para acabar com o frizz. Recomenda-se o uso para cabelos submetidos a químicas ou para clientes que fazem escova ou chapinha com frequência. A revitalização de ojon dura de dois a três meses, também indicado para manutenção em casa.

O óleo puro pode ser aplicado de diversas formas no cabelo: como protetor antes de se expor ao sol, como tratamento, antes de dormir, ou ainda para potencializar o efeito de uma máscara. Para usar como leave in, basta pingar algumas gotinhas nos cabelos lavados e deixar o produto agir. Pode-se aplica-lo todos os dias.

Associação de óleos potencializa resultados

Os óleos exploram a ação terapêutica das plantas medicinais. Os mais eficazes, segundo Sheila são os extraídos de sementes de plantas e frutas. “Por conter ácidos graxos, linoleico, caprílico e proteínas, entre outros elementos, os óleos essenciais se tornaram grandes aliados nos tratamentos tricológicos,” diz.

Além do argan, os de camélia, pracaxi, gérmen de milho, abacate, semente de uva e amêndoas integram fórmulas que ajudam a revitalizar os cabelos. “Cada um deles tem determinado percentual de ativos e funções. A associação de vários óleos pode proporcionar resultados surpreendentes,” explica.

Linhas capilares com base em óleos essenciais são cada vez mais frequentes, tanto para recuperar o brilho, como para reconstruir a fibra ou proteger os fios.

Geralmente indicados para todos os tipos de cabelo, os óleos podem entrar na composição de xampus, condicionadores, máscaras e de produtos sem enxague, como sérum, cremes para pentear e spray leave in. Também são utilizados em fórmulas concentradas, como as ampolas. Cabelos oleosos podem se beneficiar do uso de óleos específicos para recuperar fios danificados ou no pós e pré escova. Mas é preciso muito cuidado ao aplica-los: eles devem ser utilizados moderadamente, para não deixar o cabelo pesado.

O óleo de ojon vem juntar ao arsenal de recursos para manter o viço natural dos cabelos e compensar as agressões dos tratamentos com química.

 

 

 

Você pode gostar...