Câncer de mama – um guia para o diagnóstico precoce

O grupo Adélia Mendonça acredita que saúde e beleza se complementam. Por isso é tão importante para a marca apoiar campanhas como o Outubro Rosa, de combate ao câncer de mama. Nesse sentido, aproveitamos o espaço do nosso blog para divulgar informações importantes sobre o tema.

Primeiramente é preciso ressaltar que a palavra prevenção, muito usada na campanha, deve ser relativizada. A doença é causada por múltiplos fatores e alguns deles, como a genética por exemplo, não dependem de mudanças comportamentais.

Dessa forma, o Outubro Rosa precisa ser encarado como uma oportunidade de divulgar a importância do diagnóstico precoce. Sobretudo porque ele aumenta em até 95% as chances de cura do câncer de mama. Os dados são do Instituto Nacional do Câncer.

À primeira vista, ir ao médico com frequência parece ser uma atitude recomendável. E é mesmo! Contudo, a consulta pode não resultar em uma detecção imediata da doença se o profissional de saúde não tiver todas as informações da paciente.

Em outras palavras, a mulher deve conhecer o seu próprio corpo. E avisar ao seu médico se notar algo errado em suas mamas. É nesse sentido que o tão difundido autoexame pode salvar vidas.

Câncer de mama: como detectar

Antes de mais nada, vamos com calma. Encontrar um nódulo durante o autoexame não significa necessariamente estar com câncer de mama. Ele é, sobretudo, um passo inicial nesse diagnóstico.

Dessa forma, feito o autoexame e detectado um “corpo estranho” na mama está na hora de procurar um médico. O ginecologista e acima de tudo o mastologista podem confirmar a existência do nódulo e solicitar a mamografia, exame de imagem ideal para “fechar” o diagnóstico de câncer de mama.

Conheça o passo a passo do autoexame:

Primeiramente, a palpação de pé deve ser feita durante o banho com o corpo molhado e as mãos ensaboadas.

1 – Antes tudo levantar o braço esquerdo, colocando a mão atrás da cabeça

2 – Em seguida palpar cuidadosamente a mama esquerda com a mão direita. Realizar movimentos circulares, de cima para a baixo e de fora para dentro.

3 – Por fim, repetir estes passos para a mama do lado direito.

Além disso, a palpação deve ser feita com os dedos da mão juntos e esticados. Depois disso, é preciso também pressionar os mamilos suavemente para observar se existe a saída de qualquer líquido.

Outros sinais

A presença de nódulos não é o único sinal possível de câncer de mama. Frequentemente, as mamas apresentam outros sintomas que podem indicar a presença de um tumor maligno:

  • Alterações na pele da mama;
  • Aumento de uma das mamas;
  • Vermelhidão ou alterações da cor da mama.

A boa notícia, contudo, está no fato de que essas alterações também podem ser percebidas durante o autoexame.

Além de uma divulgação maciça de informações como essa, o Outubro Rosa costuma ser um período de maior oferta de exames para detecção do câncer de mama.

Como resultado, a melhor forma de aproveitar a campanha para cuidar de sua saúde é essa: fazendo o autoexame, procurando um médico de confiança e, se for o caso, realizando a mamografia.

Cuidar de si mesma é um gesto de amor. E o grupo Adélia Mendonça Cosmiatria fica feliz em contribuir para a multiplicação dessas atitudes.

Escrito por: Eagence Marketing