Como cuidar da pele com rosácea?

A rosácea é uma doença inflamatória de pele crônica, cujos sintomas envolvem áreas de vermelhidão na pele e lesões inflamadas, especialmente nas bochechas, nariz, testa e queixo. Muitas vezes começa entre as idades de 30 e 50 anos e afeta mais mulheres do que homens.

Quando os primeiros sintomas aparecem, podem ser confundidos com queimaduras solares. Conforme a doença se agrava, a vermelhidão torna-se mais duradoura e óbvia.

A rosácea provoca vermelhidão no rosto e pode produzir pequenas elevações na pele, semelhantes à acne, daí também ser chamada por alguns de acne rosácea.

A rosácea é considerada uma doença crônica da pele, incurável e se caracteriza por alternância entre períodos de melhora e agravamento. Ao contrário da acne comum, a maioria dos pacientes com rosácea não melhora com o passar dos anos, pelo contrário: se não houver tratamento, a doença torna-se cada vez mais evidente.

Sintomas da Rosácea

  • Vermelhidão facial. Pequenos vasos sanguíneos no nariz e bochechas muitas vezes incham e tornam-se visíveis.
  • Protuberâncias no rosto que se assemelham a acne.
  • Secura ocular e pálpebras avermelhadas, com irritação e inchaço.
  • Nariz alargado. Raramente, a rosácea pode engrossar a pele do nariz, fazendo com que ele adquira um aspecto grosseiro.

Tipos de Rosácea

Existem cinco subtipos de rosácea, que variam conforme ela se manifesta:

  • Eritemato telangectasia: A pele adquire um tom avermelhado, rosado e diminutos vasos (telangectasias) se tornam evidentes, principalmente na região centro facial, próximo às laterais do nariz. O avermelhamento pode ser agravado por vários fatores, entre eles: o álcool, sol, estresse, exercícios físicos e calor. Quem possui a rosácea pode ter a sensação de estar com a pele pinicando ou queimando. Neste caso, a pele é mais sensível e não se pode utilizar creme abrasivos ou ácidos.
  • Rosácea pápula pustulosa: Nesse tipo de rosácea, soma-se ao tom avermelhada o aparecimento de lesões pápulo-pustulosas em surtos, como se fossem espinhas. Nesse tipo, a rosácea lembra a acne – tanto que por muito tempo foi chamada de acne rosácea.
  • Rosácea ocular: atinge a região dos olhos. Cerca de 20% dos casos são descobertos em visita a um oftalmologista. O indicativo da doença é uma inflamação (chamada de blefarite) com avermelhamento e descamação na área dos cílios. Este tipo é o mais grave, pode evoluir para a perda da visão.
  • Granulomatosa: Sua característica principal é o aparecimento de pequenos nódulos acastanhados na face. Cerca de 15% dos pacientes com a doença podem ter lesões em outros locais. Seu diagnostico é difícil e requer um alto grau de suspeição por parte do dermatologista
  • Rosácea fimatosa: Esse é o tipo menos frequente de rosácea. Seria um estagio final da doença. A pele torna-se espessada, endurecida e avermelhada, com poros dilatados. A rosácea fimatosa é caracterizada pelo aumento e infiltração de áreas como as glândulas sebáceas do nariz e é comum em homens com mais de 50 a 60 anos.

Causa da Rosácea

A causa da rosácea ainda não é totalmente conhecida, mas estudos apontam para uma combinação de fatores hereditários e ambientais. Sabe-se que a doença surge por uma combinação de vários fatores, entre eles, anormalidades no sistema imunológico, reações inflamatórias a microrganismos da pele, lesões por raios ultravioleta e disfunção dos vasos sanguíneos.

Para a rosácea mais comum, algumas práticas simples já pioram o problema, entre elas: bebidas alcoólicas, temperaturas extremas, exposição ao sol, estresse, exercício extenuante e muito banhos quentes.

Nas pesquisas sobre os mecanismos fisiopatológicos causadores da rosácea, a teoria mais aceita no momento é a de que o sistema imunológico inato, que é a primeira linha de defesa do nosso complexo sistema imunológico, age de forma intensa quando exposto a determinados estímulos externos, como raios solares, traumas físicos ou químicos, ou germes presentes na pele. Esta resposta anômala do sistema imunológico inato provoca inflamação da pele e dilatação dos seus pequenos vasos sanguíneos mais superficiais, levando à vermelhidão, sensação de calor e ao aparecimento de pequenos vasos no rosto.

Entre os germes que podem estar relacionados à rosácea, dois se destacam: o ácaro Demodex folliculorum e bactéria Bacillus olenorius, ambos normalmente presentes na nossa pele.

Conheça o sabonete da linha Sublime 24k Adélia Mendonça, super indicado para pele com rosácea:

Age Nanocleanser 

Sabonete para peles sensíveis

Sabonete facial com Ouro Puro 24k, fornece à pele hidratação profunda, nutrição e fortalecimento epitelial. É um tratamento antiaging/clareador da pele. Uma associação de raiz herbal com água de kiwi para o total clareamento das manchas senílicas, com ação sobre o fotoenvelhecimento cutâneo. Indicado para peles sensíveis e/ou reativas, com rosácea ou telangectasia.

Fonte: Beleza e Saúde