Promoções

Pimentão – rico em cores e vitaminas

Verde, vermelho, alaranjado, amarelo, creme e roxo, e de formatos variados – quadrado, retangular e cônico -, o pimentão embeleza saladas, decora pratos, apura o paladar de molhos, ensopados e carnes e brilha em receitas pelo mundo afora.

O pimentão pertence à família das Solanáceas, da qual também fazem parte a batata, o jiló e berinjela. Outra integrante do grupo são as pimentas, variedade picante dos pimentões, conhecidas como piri-piri, ou malaguetas, e muitas outras denominações.

Nativo do sul do México e América Central, a hortaliça se espalhou pelo mundo e é muito apreciado na Europa e Ásia. Quando novinho ele ser apresenta com a cor verde e tem sabor ácido.

Ao amadurecer, vai mudando para uma coloração alaranjada, amarela e vermelha, de acordo com a variedade, e acumula carboidratos, o que lhe dá um paladar mais adocicado. Os pimentões de cor roxa e creme não alteram a sua tonalidade durante o processo de crescimento. Em alguns cultivos, os frutos, já maduros, são usados para a produção de páprica, que é o pimentão em pó.

 

Fonte de vitaminas

 

Excelente fonte de vitamina C, o pimentão é um agente antioxidante e combate os radicais libres, fortalecendo o sistema imunológico. É um aliado contra fadiga, envelhecimento precoce, infecções, cansaço muscular, arteriosclerose e hemorragias capilares.

A vitamina C aumenta a resistência dos vasos sanguíneos, a absorção intestinal do ferro – mineral que integra a molécula de hemoglobina do sangue – e o amadurecimento das células brancas e vermelhas. Fortalece os ossos ajuda na cicatrização de feridas.

Quando maduro, é também fonte de vitaminas A, B1, B2, B3, P e pequenas quantidades de cálcio, fósforo, ferro e sódio. A vitamina A traz benefícios para a área dos olhos, ajuda no crescimento e na saúde da pele, dos cabelos e unhas. Ela age sobre as mucosas bucal e do estômago e destrói germes no intestino. Nos pimentões amarelos e vermelhos, a presença de carotenoides – que também possuem ação antioxidante – é fito/fotoprotetora e ajuda na proteção da pele contra raios solares, um dos fatores de risco para o câncer de pele.

Alguns estudos mostram que o pimentão tem ação anti-histamínica e antialérgica. Como remédio natural, é eficiente contra enjoos do mar, incontinência urinária, excitação e esvaziamento da vesícula biliar.

Nutricionistas afirmam que todas as variedades são leves e com poucas calorias, sendo ideais para as dietas de emagrecimento. Seus conteúdos calóricos são quase os mesmos: o verde tem 29 calorias em cada 100 gramas, contra 26 do vermelho e 27 do amarelo. Algumas pessoas apresentam intolerância ao pimentão, ou dificuldade digestiva. Caso surjam cefaleias e alterações intestinais, deve-se evitar o alimento. Aqueles que se queixam de meteorismo (gases) devem consumir a hortaliça sempre sem a pele, exceto a verde.

 

Como escolher o pimentão

 

Na hora de comprar, é preciso lembrar que a safra do pimentão ocorre no verão, quando são encontrados os melhores preços. No inverno, ele é produzido em estufa, o que encarece o produto.

É preciso observar alguns detalhes, ao escolher a hortaliça. Os frutos frescos são limpos, firmes e com a casca brilhante. Se o pimentão for verde, de tamanho pequeno e com um tom esmaecido, é sinal de que ainda não amadureceu e pode murchar rapidamente. Os vermelhos e amarelos estão maduros. Deve-se optar pelos frutos com talos cortados rentes.

A conservação dos pimentões se dá por dois a quatro dias, em condição natural, desde que em local fresco. Na geladeira doméstica, duram por mais uma semana. Recomenda-se que, de preferência, se conserve qualquer alimento em potes de cerâmica ou vidro, com tampas herméticas e colocados na parte inferior do refrigerador.

Observando todos os cuidados sugeridos, o pimentão apresenta como um excelente item na alimentação diária. Além de saudável e pleno de benefícios para a saúde, suas baixas calorias colaboram para a manutenção do peso nas dietas diárias e para o emagrecimento, no caso de menus especiais.

 

Dicas de consumo

  • Para consumir o pimentão cru é necessário lavá-lo em água corrente e deixa-lo de molho por 30 minutos em solução de hipoclorito de sódio, na proporção de 10 gotas para um litro de água, durante dez minutos. Em seguida, ele deve ser seco, antes de guardado em recipiente próprio. Vale lembrar que a solução de hipoclorito de sódio não elimina resíduos de pesticidas ou agratóxicos.
  • Para retirar a pele do pimentão, coloque-o em água fervente por cerca de 1 minuto, ou até romper a pele.
  • Para preparar pimentões recheados, cozinhe-os previamente em água fervente, por três a cinco minutos.

 

Cru ou cozido, delicioso

 

Duas maneiras são sugeridas para preparar o pimentão, que pode ser consumido cru, misturado a saladas, ou grelhado. Neste caso, deve-se preferir os do tipo amarelo ou vermelho, evitando o verde.

Corte-o em fatias médias e leve a uma grelha já aquecida. Deixe repousar por cerca de dois minutos de cada lado. Retire da grelha, adicione azeite extra virgem e folhas frescas de manjericão.

Aproveite o final da estação, quando ainda temos muitos dias de calor, para enriquecer a mesa com receitas que levem pimentão: além de delicioso, ele enfeita qualquer prato!

 

 

Você pode gostar...