Abobrinhas e berinjelas – Delícias da estação

Uma tem a pele verde aveludada, a outra é preta e lustrosa. São belas, deliciosas, muito saudáveis e, ainda, pouco calóricas. Podem ser degustadas sem sombra de culpa e, o que é melhor, estão em plena safra!

Legumes versáteis, a abobrinha e a berinjela podem ser preparadas de inúmeras maneiras, enriquecendo o cardápio. Tanto uma como outra têm propriedades extremamente benéficas à saúde. A abobrinha possui minerais (cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio), carboidratos, proteínas, fibras e betacaroteno. A berinjela é rica em vitaminas A, B1, B2 e C, minerais (cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio), carboidratos, proteínas, fibras e antocianina.

Como aponta o nutricionista Bruno Chlamtac, o betacaroteno presente na casca da abobrinha (também chamado pró-vitamina A, pois se converte nesta vitamina conforme a necessidade do organismo) é um antioxidante. Ele neutraliza os radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce, aumenta a imunidade, dá elasticidade à pele, brilho aos cabelos e fortalece as unhas. Quando transformado em vitamina A no organismo, age ativamente na recuperação da pele e auxilia na formação de melanina, pigmento responsável pela proteção dos raios solares e o bronzeamento da pele.

Bruno diz que a casca da berinjela contém o antioxidante antocianina, responsável pela sua coloração preta. “Segundo estudos recentes, ela reduz o colesterol total sanguíneo e, principalmente, o LDL, o colesterol ruim. A diminuição do LDL impede a agregação das plaquetas, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares. Mas não é só. Esta substância também está relacionada com a prevenção de alguns tipos de câncer e de infecções urinárias”, observa o nutricionista Bruno Chlamtac.

Muitas maneiras de preparar

Como a abobrinha tem em sua composição aproximadamente 94% de água, é um dos vegetais com menores taxas calóricas. Cada 100g possuem apenas 19 calorias. A berinjela também é muito rica em água (93%) e, consumida crua, tem 20 calorias para cada 100g. Bruno Chlamtac sugere o consumo diário de dois ou três copos de suco de berinjela para quem deseja emagrecer. “Além de reduzir o colesterol e os triglicerídeos, a berinjela ajuda no funcionamento intestinal”. O suco deve ser preparado com 100g de berinjela, que tem poder laxativo por conter bastante fibra na casca, e 100ml de suco de laranja e água, batidos no liquidificador por 5 minutos.

É claro, porém, que esse baixo teor calórico não se mantém quando a abobrinha e a berinjela são incrementadas com molhos gordurosos ou fritas em óleo. “Devido à sua consistência esponjosa, a berinjela absorve muito óleo”, alerta o nutricionista. Crua, ela tem só 20 calorias por 100g e, frita, essa taxa pula para 218 calorias.

O melhor é que tanto uma como a outra sejam cozidas, refogadas, assadas, servida cruas em saladas ou sucos, ou fatiadas como massa para lasanha. Outra boa ideia é prepara-las na forma de pasta para consumir com pão integral ou torrada, em substituição à manteiga. “A grande maioria dos legumes e hortaliças deve ser consumida crua. Se submetidas a altas temperaturas e cozidas com muita água elas perdem sobretudo as vitaminas hidrossolúveis”, lembra o nutricionista.

O preparo adequado é aquele em que se utiliza pouca água, a qual, aliás pode ser depois reaproveitada para cozinhar outros alimentos, como o arroz, como forma de não desperdiçar seus nutrientes. Outra opção é o cozimento a vapor.

Dicas para escolher

A abobrinha deve ser firme e brilhante, sem partes escuras ou amolecidas. As menores são tenras e saborosas. E quando ainda não estão com o cabinho, conservam-se por mais tempo.

Na escolha das berinjelas, procure as menores e bem rijas, brilhantes e sem manchas. As maiores têm mais sementes, além de serem duras e amargas. Evite as verdes e prefira as que ainda tiverem o pedúnculo e o cálice.

Como não se deve retirar a sua casca, pois aí estão algumas vitaminas e muitas fibras, os produtos orgânicos são uma excelente pedida, pois não contêm agrotóxicos.

Com vantagens para a saúde e a beleza, e podendo ser preparadas de várias maneiras, abobrinhas e berinjelas não devem faltar no dia a dia.

A melhor época para consumi-las é de março a maio. Portanto, corra e aproveite!

SALADA DE MACARRÃO, BERINJELA E ABOBRINHA

Ingredientes

  • 500 g de pennete;
  • 1 xícara (chá) de azeite de oliva;
  • 400 g de abobrinha italiana, cortada em rodelas de 1 cm;
  • 600 g de berinjela japonesa, cortada em rodelas de 1 cm;
  • 1 cebola média picadinha;
  • 2 dentes de alho ralados;
  • zest e sumo de 2 limões sicilianos;
  • 1 xícara (chá) de azeitonas pretas, sem caroço;
  • 1 xícara (chá) de azeitonas verdes, sem caroço;
  • 1 xícara (chá) de salsinha picada;
  • 1/2 xícara (chá) de folhas de manjericão;
  • Tomilho fresco a gosto;
  • Orégano seco a gosto;
  • 3 colheres (sopa) de alcaparras picadas;
  • 180 g de tomates-cereja cortados ao meio;
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto.

Modo de fazer

  1. Cozinhe o macarrão com bastante água salgada, escorra e reserve.
  2. Aqueça uma frigideira de fundo grosso com um pouco de azeite até começar a esfumaçar. Disponha as fatias de abobrinha uma a uma sem sobrepô-las e deixe dourar. Vire as fatias, tempere com sal e pimenta-do-reino e deixe mais 2 minutos. Retire da frigideira e leve para resfriar. Proceda da mesma forma com a berinjela.
  3. Em uma tigela, junte todos os ingredientes, exceto os tomatinhos, a abobrinha e a berinjela. Misture bem. Acrescente delicadamente os legumes e os tomatinhos, de forma a não amassá-los. Deixe descansar por pelo menos 1 hora, e corrija o sal, se necessário. Essa marinada pode ser preparada com até 6 horas de antecedência, desde que guardada sob refrigeração. Decore o prato com alguns ramos maiores das ervas que foram usadas no prato.

Rendimento 6 porções
Tempo de preparo 1 h 30 min

Fonte: Revista Les Nouvelles / Revista Casa e Jardim

(Foto: Elisa Correa / Editora Globo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *